• O Algarve num Copo

    A não perder

    O Algarve num Copo

    Ler mais

  • II Festival Internacional de Piano do Algarve

    A não perder

    II Festival Internacional de Piano do Algarve

    Ler mais

  • Revista do Boa Esperança

    A não perder

    Revista do Boa Esperança

    Ler mais

  • A não perder

    Apresentação do livro de Cláudia Luísa

    3 de março 2018

    A Biblioteca Municipal Manuel Teixeira Gomes recebe no dia 3 de março, pelas 17h30, Apresentação do livro “Teorias leigas em Pessoas Idosas, conhecer para intervir – manual para educadores sociais e cuidadores”, de Cláudia Cristina Guerreiro Luísa.

  • A não perder

    Fevereiro na Casa Manuel Teixeira Gomes

    Janeiro 2018

    A Casa Manuel Teixeira Gomes é uma porta aberta à Cultura. O programa para o mês de fevereiro é pautado por exposições e música que merecem a sua visita. Uma programação que privilegia, claramente, a opção pela diversidade.

  • A não perder

    Exposição Günter Grass: Encontros

    8 de dezembro a 4 de março

    No dia 8 de dezembro, pelas 16h00, inaugura no Museu de Portimão a exposição "Encontros", com obras plásticas do nobel alemão Günter Grass. No final da sua vida, Grass lamentava não poder viajar para Portugal por motivos de saúde. No seu último livro, "Vonne Endlichkait", escreveu: "Ah, meu Portugal perdido, como sinto falta da tua costa sudoeste".

  • NOTÍCIA

    Startup Portimão lança o primeiro Bootcamp de Empreendedorismo no Algarve

    fevereiro e março 2018

    Startup Portimão, incubadora de negócios do município de Portimão, especialmente direcionada para as temáticas das “Smart Cities” lança o primeiro Bootcamp de Empreendedorismo no Algarve, constituído por um programa gratuito de 30 horas de formação a ter lugar durante os meses de fevereiro e março, culminando com dois dias intensos, com vista a capacitar os participantes na área do empreendedorismo e permitir que desenvolvam os seus modelos de negócio e planos de implementação.

  • A não perder

    Ateliers na Quinta Pedagógica

    Fevereiro

    A Quinta Pedagógica de Portimão é um espaço de reaproximação ao campo, à vivência e aos valores do mundo rural, tão importantes para o crescimento de uma população urbana cada vez mais afastada desta realidade.Fique a par dos Ateliêrs do mês de dezembro. Uma boa sugestão para crianças e famílias.

  • A não perder

    Exposição 17ª Corrida Fotográfica

    Até 15 de abril

    Conheça os melhores trabalhos premiados durante a 17ª Corrida Fotográfica de Portimão.

  • Apresentação do livro de Cláudia Luísa
  • Fevereiro na Casa Manuel Teixeira Gomes
  • Exposição Günter Grass: Encontros
  • Startup Portimão lança o primeiro Bootcamp de Empreendedorismo no Algarve
  • Ateliers na Quinta Pedagógica
  • Exposição 17ª Corrida Fotográfica

O aroma da sardinha assada voltou a invadir a zona ribeirinha de Portimão, na 23.ª edição do Festival da Sardinha

Entre 2 e 6 de agosto passados, Portimão esteve em festa e celebrou, mais uma vez, o seu principal ícone gastronómico. Por toda a cidade, o clima foi de festa e aliado, como manda a tradição, ao aroma da tradicional sardinhada que abriu o apetite de todos os visitantes.


Ao longo de cinco noites de festa e muita animação, onde foi possível degustar a afamada Sardinha assada como manda a tradição, em pão caseiro ou no prato acompanhada com a batata e a salada à Algarvia, passaram pela zona ribeirinha aproximadamente 50 mil visitantes, num recinto com acesso livre, refletindo-se desta forma no sucesso e reconhecimento do festival.

 

A animação foi uma constante na zona ribeirinha, entre o museu de Portimão e a zona entre pontes, com artesanato, doçaria, animação de rua e sonoridades várias, desde o folclore que diariamente animavam o espaço à música tradicional portuguesa no Coreto e no espaço “Sardinha no Pão”, passando ainda pelo teatro.

O evento que este ano atraiu perto de 50 mil visitantes à zona ribeirinha, voltou a associar-se aos restaurantes mais antigos e tradicionais desta zona da cidade, que voltaram a exibir nas entradas dos seus estabelecimentos a insígnia “Aqui há Sardinha!”.
Diariamente os restaurantes oficiais À Ravessa, Casa Bica, Dona Barca, Forte e Feio, O Meco, Retiro do Peixe Assado, Ú Venâncio e Zizá, assim como os restaurantes nas proximidades do festival, e o espaço “Sardinha no Pão”, assegurado pelas associações locais GEJUPCE Portimão – Gil Eanes Juventude Portimonense Clube e Boa Esperança Atlético Clube Portimonense, encheram-se de filas, mostrando a tradição e atratividade que o festival e o ex-libris da cidade mantêm. Os visitantes que, por estes dias, se deslocaram ao Festival da Sardinha, não deixaram assim escapar a oportunidade de degustar a afamada sardinha assada.
Os menos apreciadores deste pitéu aderiram na mesma ao festival, gerando igualmente filas e enchendo o espaço dos petiscos e doces regionais, na zona dos expositores.

Aliás, entre artesanato, petiscos e doçaria regionais, três dezenas de expositores marcaram presença neste evento, trazendo até Portimão o melhor que o artesanato e o sector agroalimentar regionais podem oferecer.

A nível musical, passaram pelo festival da sardinha os artistas Aurea, Reflect, Átoa, Cuca Roseta e João Só, que animaram todos os visitantes no palco principal, com concertos repletos de boa disposição e emoção.

O Festival da Sardinha foi uma organização da Câmara Municipal de Portimão, em parceria com a Associação Turismo de Portimão, a Junta de Freguesia de Portimão, a APS - Administração dos Portos de Sines e a EMARP – Águas e Resíduos de Portimão, com o patrocínio da Malo Clinic, No Solo Água, Socialgar Seguros, Sagres e Delta Cafés, e o apoio do Barlavento - Semanário Regional do Algarve e do Turismo do Algarve. O Festival tem, ainda, como rádio oficial a Alvor FM.