Município de Portimão mantém contratos-programa no âmbito da proteção civil com Bombeiros, Cruz Vermelha e Escutas

Acordos de cooperação acontecem pelo terceiro ano consecutivo e atingem um valor total de 430 mil euros.

 

A Câmara Municipal de Portimão assinou recentemente contratos-programa no âmbito da Proteção Civil num valor global de 430.000 €, dos quais 400.000 € serão dirigidos à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Portimão, 25.000 € terão como destinatária a Delegação de Portimão da Cruz Vermelha Portuguesa e 5.000 € serão para o Agrupamento de Portimão do Corpo Nacional de Escutas.

Estes acordos de cooperação, que acontecem consecutivamente desde 2015, visam concretizar processos de cooperação operacional, logística e financeira para a execução de um programa sustentado na prossecução da atividade de proteção civil no Município de Portimão, em áreas-chave como o planeamento, a prevenção e segurança, as operações, a logística e a sensibilização e informação pública.

Os Agentes de Proteção Civil/Entidades Cooperantes colaboram diretamente com o Serviço Municipal de Proteção Civil para operacionalizar o dispositivo de resposta de âmbito municipal, preparando-se atempadamente para apoiar logisticamente as operações de proteção civil e socorro, com a disponibilização de meios técnicos, instalações, recursos tecnológicos e humanos das suas estruturas operacionais, mantendo forças mínimas de intervenção em função do nível determinado para o Estado de Alerta Especial (EAE) do Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro (SIOPS) e os pressupostos do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil (PMEEPC) e eventual declaração de situação municipal.

Incluem-se nestas parcerias a operacionalização das áreas de sustentação das operações e gestão de esforço, designadamente as Zonas de Concentração e Reservas (ZCR) dos Teatros de Operações (TO), a Base de Apoio Logístico Municipal, sob coordenação da estrutura municipal de proteção civil, e a participação ativa em atividades de sensibilização e informação pública, em particular na educação para o risco, contribuindo para a construção de uma comunidade mais resiliente, atendendo aos riscos coletivos no concelho.