Portimão acolhe dois concertos do Festival de Órgão do Algarve 2017

A Associação Cultural Música XXI organiza a 10ª edição do Festival de Órgão do Algarve, que percorre os concelhos de Faro, Portimão, Loulé e Tavira. São 10 concertos distribuídos por várias igrejas da região, a realizar entre 3 e 25 de novembro.

Portimão acolhe o concerto inaugural do Festival de Órgão do Algarve, a 3 de novembro na Igreja Matriz, com o organista António Esteireiro e a participação do Coral Adágio dirigido pelo maestro António Alves. Em conjunto, apresentarão uma obra do compositor alemão Heinrich Schütz inspirada num salmo religioso.

O concerto seguinte na Igreja Matriz de Portimão tem lugar a 10 de novembro, com a organista Daniela Moreira. Com obras de carácter bastante vivo e contrastante, o programa colocará à prova as potencialidades deste órgão de tubos. Ambos os concertos realizam-se às 21h30 e são de entrada livre.

Natural de Lisboa, António Esteireiro realizou os seus estudos em Musicologia, Órgão e Música Sacra, em Lisboa, Regensburg, Munique e Bremen. Além de convidado regular dos principais ciclos de concertos e festivais de órgão nacionais, coordenou também vários ciclos de concertos (Integral Messiaen 2010 na Sé Patriarcal e os Ciclos de Órgão da Basílica dos Mártires e do Mosteiro dos Jerónimos em Lisboa). Apresentou-se em concerto em vários festivais de órgão europeus, Brasil e México. Atualmente leciona no Instituto Gregoriano e na Escola Superior de Música de Lisboa as disciplinas de Órgão e Improvisação.

António Alves terminou o Curso Geral de Piano no Conservatório do Algarve e a Licenciatura em Ciências Musicais na Universidade Nova de Lisboa. Completou o Mestrado em História Regional e Local (Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa), tendo defendido a sua tese sobre “A Sé de Faro - Homens e Ação Musical (1716/1738)”. Dedica-se há vários anos à direção coral. É desde sempre o diretor artístico do Grupo Coral Adágio, realizando um trabalho pessoal de pesquisa, composição e harmonização. É professor de Educação Musical na Escola E.B. 2/3 D. Martinho de Castelo Branco, em Portimão.

O Coral Adágio nasceu em Portimão em setembro de 1989 e tem como Maestro António Alves. O seu principal objetivo tem sido a divulgação da música coral de qualidade, no seio de um público-alvo muito diversificado, procurando dar resposta às solicitações de inúmeras entidades e organismos. Atua, frequentemente, a convite de pessoas individuais e coletivas, em diversos eventos de índole sócio-cultural, em Portugal e no Estrangeiro. Do eclético repertório do Grupo Coral Adágio que inclui peças da Renascença à atualidade, da polifonia sacra aos espirituais negros, passando pela música popular portuguesa e de outros países, salientamos a missa “Beata Virgine Maria” de Filipe de Magalhães, o “Stabat Mater” de João Rodrigues Esteves (Séc-XVII) e o “Requiem” de Gabriel Fauré.

Daniela Moreira iniciou os seus estudos musicais no Conservatório Regional de Música de Tomar e no Conservatório de Música de Ourém. Terminou em 2010 a Licenciatura em Música na Escola Superior de Música de Lisboa, enquanto aluna da classe de Órgão do professor João Vaz. Em 2014, conclui o Mestrado, com o tema “A Função Didáctica para Órgão do Século XVI à Actualidade”, sob orientação do mesmo professor.
Tem frequentado várias masterclasses e cursos de aperfeiçoamento, como “V Jornadas de Órgão”, em Santiago de Compostela, “Curso Internacional de Música Antigua de Daroca”, Academia de Órgão em Alkmaar, Holanda, e os "ECHO Days", em Bruxelas. Entre outros, participa, desde 2011, no Ciclo de Concertos a Seis Órgãos, em Mafra.
É, desde 2008, professora da classe de Órgão do Conservatório de Música de Ourém e Fátima.

De referir que no ano transato, cerca de 1500 pessoas assistiram aos 10 concertos de música para Órgão que, durante o final de outubro e todo o mês de novembro, animaram várias igrejas de Faro, Portimão, Boliqueime e Tavira.

Depois de oito anos de Festival de Órgão na cidade de Faro, nesta segunda edição do evento estendida à região pretende-se continuar a conquistar público novo para usufruir de música para órgão, cativar munícipes para a preservação de instrumentos que são património, divulgar música portuguesa e erudita e espalhar pelo Algarve o entusiasmo pelos órgãos históricos.

O Festival de Órgão do Algarve 2017 é organizado pela Associação Cultural Música XXI. Conta com os apoios da Direção Regional de Cultura do Algarve e dos Municípios de Faro, Loulé, Tavira e Portimão, com o apoio à divulgação da Região de Turismo do Algarve e com os parceiros de comunicação Antena 2, Sul Informação e Rua FM.