• 357ª Feira de São Martinho

    A não perder

    357ª Feira de São Martinho

    Ler mais

  • I Jornadas Sociais de Portimão

    Notícias

    I Jornadas Sociais de Portimão

    Ler mais

  • IV Festival Internacional de Piano do Algarve

    A não perder

    IV Festival Internacional de Piano do Algarve

    Ler mais

  • A não perder

    357ª Feira de São Martinho

    8 a 17 de novembro

    Neste que é um dos polos incontornáveis de animação outonal no concelho, e que volta a ter lugar, como habitual, no Parque de Feiras e Exposições de Portimão, não vão faltar as tradicionais castanhas assadas, as farturas, as pipocas, o pão com chouriço e outros petiscos tentadores nos bares e tasquinhas existentes no recinto, assim como vários espaços de animação com jogos diversos, ‘carrinhos de choque’ e carrosséis, numa feira que promete fazer as delícias de miúdos e graúdos.

  • A não perder

    Teatro-documentário "Pelos que andam sobre as águas do mar"

    19 de novembro

    Inspirado na obra “Os Pescadores”, de Raul Brandão, no trabalho de investigação realizado nas comunidades piscatórias de Portimão, Nazaré, Sesimbra, Setúbal e Montijo, e na investigação antropológica de Vanessa Amorim, o projeto tem o Museu de Portimão como parceiro, conta com a participação das atrizes Ana Lúcia Palminha e Suzana Branco e é encenado por Miguel Jesus.

  • A não perder

    Histórias na Quinta

    23 de novembro

    Como novidade nos ateliês, a Quinta Pedagógica irá iniciar uma nova atividade de sábado, as “Histórias na Quinta”, onde a Biblioteca Municipal vem à Quinta ler histórias.

  • A não perder

    Ateliê Grandes e Pequenos "A fada Oriana” de Sophia de M. Breyner Andresen

    16 de novembro

    Em A Fada Oriana, encontramos o dom da proteção sobre os seres mais frágeis que vivem numa floresta, encontramos as tão humanas oscilações entre a solidariedade, o sentido da responsabilidade e o egoísmo e a vaidade. Encontramos, como é próprio de muitos contos tradicionais e para a infância, as peripécias de uma luta entre o bem e o mal.

  • A não perder

    Apresentação do livro “Crónicas ao correr do tempo” de João Miguel Cunha

    23 de novembro

    Desde jovem tem desenvolvido o gosto pela escrita. Os contactos com gente diferente, em terras diferentes, serviram de inspiração para passar ao papel uma série de crónicas, pequenas histórias e impressões de viagem que, agora, na serenidade da aposentadoria, editou no livro “Crónicas ao correr do Tempo”.

  • Notícias

    Programação Desportiva CED 2019 - Novembro

    1 a 30 novembro

    Conheça a programação do mês de novembro na CED 2019.

  • A Não Perder

    Exposição "João César, A Magia do Acordeão"

    Até 24 de novembro

    Uma homenagem da Câmara Municipal de Portimão e do Executivo da Junta de Freguesia de Portimão ao acordeonista portimonense, que começou a tocar aos 16 anos a solo, e também em conjuntos musicais por todo o país.

  • 357ª Feira de São Martinho
  • Teatro-documentário
  • Histórias na Quinta
  • Ateliê Grandes e Pequenos
  • Apresentação do livro “Crónicas ao correr do tempo” de João Miguel Cunha
  • Programação Desportiva CED 2019 - Novembro
  • Exposição

A segunda edição do Simpósio Internacional de Pintura de Portimão arranca no próximo dia 23 de setembro, e irá decorrer até ao dia 28 de setembro, entre as 9h30 e as 18h30, no Museu de Portimão.

Este evento que terá lugar no hall do Auditório do Museu de Portimão e nas imediações exteriores, contará com a presença de artistas do Azerbaijão, da Roménia e artistas emergentes do panorama nacional que estarão a trabalhar em espaço público, expondo o seu processo, as suas dúvidas e preocupações.

No decorrer do Simpósio, cada artista produzirá uma obra que, durante o seu processo de realização estimulará o diálogo sobre a dicotomia Homem/Terra, enfatizado pelas distintas perspetivas culturais e geracionais dos participantes.  O programa deste Simpósio abrange ainda a atividade “Artista por um Dia”, em que contará diariamente com a participação de vários artistas que terão intervenções pontuais e ajudarão a estimular o debate entre os participantes.
 
Esta iniciativa convida à reflexão do público em geral sobre um tema fundamental da contemporaneidade, o “Antropoceno”, conceito popularizado pelo cientista Paul J. Crutzen no seu artigo de 2002 na revista Nature. Crutzen propunha o termo para descrever o período geológico que sucede o Holoceno. Esta proposta é fundamentada em informação recolhida em testemunhos de gelo através dos quais poderia estabelecer uma ligação entre a revolução industrial, no final do séc. XVIII, e aumentos na concentração de gases de efeitos estufa na atmosfera. Estes resultados permitem-nos pôr em perspetiva e em evidência que o Homem se tornou uma força geológica por si só com participação ativa no trajeto do sistema terrestre.  

Adil Yusif, do Azerbaijão, é formado desde 2000 pela Academia de Artes e Cultura de Baku. Em 2005, foi premiado com a medalha de ouro da terceira Bienal Internacional de Pintura Contemporânea do Mundo Islâmico no Teerão e com o primeiro prémio no evento “The Best Painting of the Year” promovido pelo Ministério da Juventude, Desporto e Turismo da República do Azerbaijão. Conta com exposições em mais de 20 países.

Ainda do Azerbaijão, recebemos Zarnishen Yusif, graduada pela Academia de Arte de Baku desde 2009, que, dos inúmeros reconhecimentos recebidos, destacamos a recente integração na equipa de artistas representados no Pavilhão do Azerbaijão                        
durante a 58ª Edição da Bienal de Arte de Veneza.

Maria Balea, da Roménia, estudou sob o alçado de Iachim Nica na  Universidade de Arte e Design de Cluj-Napoca, é membro da União de Artistas Plásticos da Roménia desde 1999 e da IKV Internationaler Kunstlerverein. Conta com mais de 200 participações em exposições pelos mais distintos países. Dos principais reconhecimentos, destacamos a participação na 12ª Bienal Internacional de Arte de Roma e o primeiro prémio em pintura no Atelier an der Donau na Austria.

Sebastião Cavaco é licenciado em Pintura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa, conta com participações em exposições coletivas e individuais em Lisboa, Caldas da Rainha, Castelo Branco e Faro. É também membro da direção da Associação Cultural ALZINE com a qual realizou o um festival de artes em 2017, estando a seu cargo, para além da curadoria artística do evento, a imagem a seleção de artistas musicais e artistas visuais participantes.

Tito Chambino é o mais jovem dos participantes, licenciado em Pintura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa, acaba de ingressar no mestrado em Ensino de Artes plásticas. Conta com participações em exposições em Lisboa, Porto e Coimbra. 

No dia 28 de setembro, pelas 15h30 terá lugar no hall do Museu a cerimónia de encerramento da iniciativa onde os artistas terão a oportunidade de apresentar as obras e partilhar as suas perspetivas acerca dos trabalhos desenvolvidos.

O evento é uma produção da Associação Cultural Cuneo Sularte, curado por Arlindo Arez e Leandro Arez com o apoio institucional da Câmara Municipal de Portimão.

 

0
0
0
s2sdefault