• O Camião da Esperança já está em Portimão

    A não perder

    O Camião da Esperança já está em Portimão

    Ler mais

  • Verão 2020 - Programação para Toda a Família

    A não perder

    Verão 2020 - Programação para Toda a Família

    Ler mais

  • Férias com Dança [Online]

    A não perder

    Férias com Dança [Online]

    Ler mais

22.05.2020

Em média, são confecionadas 600 refeições diárias nas cantinas sociais e entregues mensalmente 630 cabazes a famílias carenciadas.

No âmbito das medidas do Fundo de Emergência Social, aprovado pela Câmara Municipal de Portimão, é lançado o Cartão Solidário de apoio extraordinário às famílias vulneráveis do concelho que sofreram quebra abrupta e acentuada no valor dos rendimentos mensais decorrente da situação epidemiológica da Covid-19, para assegurar a aquisição de géneros alimentares através da emissão de vales solidários para compras no Mercado Municipal de Portimão.

O Cartão Solidário vem reforçar a resposta social da autarquia no apoio às famílias nesta fase de pandemia e é destinado exclusivamente a residentes no Município de Portimão, de idade igual ou superior a 18 anos, que sofreram quebra abrupta e acentuada no valor dos rendimentos mensais em resultado da situação pandémica da Covid-19, e cujo valor máximo per capita não ultrapasse o ordenado mínimo nacional, que é de 635 euros.

Os candidatos, cuja confidencialidade será salvaguardada, poderão solicitar o Cartão Solidário através do preenchimento da Declaração para Apoio Social, que se encontra disponível no balcão de atendimento da Divisão de Habitação, Desenvolvimento Social e Saúde da autarquia, ou através da página oficial do Município, onde é possível obter informação detalhada desta medida de apoio social extraordinário.

Este benefício é válido pelo período de três meses. Para o efeito, foram instituídos quatro escalões: 1º - atribuição de 250 euros/mês; 2º - atribuição de 200 euros/mês; 3º atribuição de 150 euros/mês; 4º atribuição de 100 euros/mês.

O Cartão Solidário inclui a emissão, por parte da autarquia, de vales solidários, no valor unitário de 5 euros e com a validade de um mês, a contar da data de emissão. Esses vales servem para aquisição de bens alimentares junto de 40 operadores do Mercado da Av.ª S. João de Deus que integram a iniciativa, abrangendo os sectores de talho, pescado, pão, frutas e legumes. A lista dos operadores pode ser consultada AQUI

SIGNIFICATIVO AUMENTO DE REFEIÇÕES E CABAZES

Nos últimos três meses, e devido à atual conjuntura, verificou-se um aumento significativo das refeições confecionadas diariamente nas cantinas sociais de várias instituições de apoio social local, bem como a entrega mensal de cabazes com produtos essenciais a pessoas e famílias carenciadas.

Neste momento, são confecionadas uma média de 600 refeições diárias, distribuídas pelas seguintes instituições: Associação Cultural e Recreativa de Alvor; Cáritas Paroquial de Nª Sr.ª da Conceição – Matriz de Portimão; Centro Paroquial da Nossa Senhora do Amparo; delegação local da Cruz Vermelha Portuguesa; GRATO – Grupo de Apoio aos Toxicodependentes; MAPS – Movimento de Apoio à Problemática da Sida e APF – Associação para o Planeamento Familiar - Projeto Rio. É de realçar que, na sequência desta pandemia, cresceu o número de instituições que confecionam diariamente refeições sociais.

Quanto aos cabazes para agregados familiares carenciados, e distribuídos mensalmente pela Associação Cultural e Recreativa de Alvor, ADRA - Associação Adventista Para o Desenvolvimento, Recursos e Assistência, Cáritas e Associação Flor Amiga, são compostos por alimentos não perecíveis e frescos, tendo duplicado dos 292 no início do ano para a média atual de 638 unidades. Neste número também figuram os cabazes de fruta que a ADRA distribui semanalmente, assim como os cabazes semanais que o MAPS passou a entregar, a partir desta crise, aos sem abrigo e a famílias em situação de vulnerabilidade.

Recorde-se que o Município de Portimão estabeleceu recentemente diversos protocolos com o movimento associativo local, visando contribuir para que as entidades com trabalho na área social mantenham e reforcem, se possível, as suas valências, consideradas essenciais no apoio a pessoas em situação de vulnerabilidade, às famílias e à saúde.

Numa primeira fase (2 de abril), e em resposta às necessidades identificadas de apoio à Casa Paroquial Nossa Senhora do Amparo, Caritas, APF (na sua componente de ajuda aos sem abrigo) e MAPS, foram celebrados protocolos, no valor de 60 mil euros, sendo que posteriormente (7 maio) já foram aprovados novos protocolos, que envolvem 25 instituições/associações de cariz social, no valor global de 211.621 euros.

Através destas medidas, e no âmbito das suas competências, a Câmara Municipal de Portimão pretende dar resposta e apoiar, não só quem já se encontrava numa situação de carência social, mas também os cidadãos que viram os rendimentos a diminuir, embora as suas obrigações continuem inalteradas.

0
0
0
s2sdefault