• Rallye Casinos do Algarve

    A não perder

    Rallye Casinos do Algarve

    Ler mais

  • Portimão, Um Sonho de Natal

    Notícias

    Portimão, Um Sonho de Natal

    Ler mais

  • Haverá, uma criação de Mariana Vasconcelos

    A não perder

    Haverá, uma criação de Mariana Vasconcelos

    Ler mais

04.02.2021

Orçamento autárquico dirigido aos bombeiros ultrapassa um milhão de euros.

A Câmara de Portimão aprovou o protocolo de cooperação com a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Portimão, que enquadra as despesas de funcionamento para 2021 no âmbito da proteção civil. As verbas consignadas do orçamento municipal para os Bombeiros ultrapassam um milhão de euros, para corresponder às necessidades dos soldados da paz.
 
A aprovação do reforço da verba foi feita por unanimidade e teve lugar na reunião de Câmara de 3 de fevereiro, permitindo assim estabilizar o envelope financeiro em 825.619 euros, a que acrescem cerca de 200.000 euros anuais em investimento relacionado com o plano de reequipamento da Proteção Civil Municipal no que concerne a meios e recursos para os bombeiros, bem como à formação especializada para os operacionais que diariamente materializam as missões.
 
O financiamento agora sancionado, que tem sido garantido nestes moldes desde 2015, consagra este ano 592.100 euros a despesas de funcionamento, contemplando a manutenção de uma força mínima de intervenção composta por 15 bombeiros em exclusivo para situações emergência, número esse que amplia em reação ao estado de alerta especial do SIOPS - Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro.
 
Também possibilita a garantia de resposta 24 horas por dia, e em primeiro alarme, com diferentes valências de salvamentos especiais, tais como o salvamento técnico por cordas, busca e resgate em estruturas colapsadas, resgate em águas bravas, escoramento e desobstrução, resgate em valas e a materialização de unidade de drones. Cabe ainda aos Bombeiros de Portimão manter um destacamento na freguesia de Alvor, instalado no Aeródromo Municipal.
 
O quadro de cooperação permite ainda comparticipar os custos inerentes aos seguros e manutenção de veículos e equipamentos destinados às missões operacionais, a que acrescem 30.500 euros referentes à comparticipação dos custos com Equipas de Intervenção Permanente (EIP), os quais são assegurados a 50 por cento pela Administração Central e o restante pela autarquia.
 
No que toca a despesas com o DECIR - Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais, foram reservados 170.938 euros para assegurar a capacidade de resposta ao longo de todo o ano, tanto para intervir no âmbito da defesa da floresta contra incêndios, como para manter o nível de proteção individual das mulheres e homens que integram as equipas dedicadas ao combate, garantindo o equipamento em qualidade e quantidade suficiente. Juntam-se àquela verba 32.081 euros de comparticipação para o dispositivo regional de combate, assegurando um complemento ao valor pago a cada bombeiro.
 
Eficácia e rapidez
 
No ano passado, o Corpo de Bombeiros de Portimão, que se encontra no top 10 das unidades com maior capacidade operacional do país no que concerne a recursos humanos (assumindo a tipificação maior – Tipo 1), respondeu a mais de nove mil ocorrências de emergência e proteção civil, segundo dados da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, a que acresce toda a atividade de apoio social e humanitário, no âmbito da Associação Humanitária de Bombeiros.
 
A instituição assume o compromisso com a Câmara de Portimão, a quem cabe a tutela de autoridade municipal de proteção civil, de corresponder a indicadores de desempenho que assentam na saída de meios até 3 minutos após o despacho (a média atual situa-se abaixo de 1 minuto), de chegar ao local no concelho até 20 minutos (média atual abaixo dos 10 minutos) e de resolver as ocorrências num tempo médio de 90 minutos (média abaixo dos 25 minutos).
 
No que diz respeito à atual pandemia, os Bombeiros de Portimão têm assumido um papel preponderante, desde logo através da estrutura de comando e estado-maior (equipa multidisciplinar que dirige operacionalmente a unidade), que assegura o funcionamento, 24 horas por dia, de um posto de comando no âmbito da ativação do Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil.
 
Mas as frentes de trabalho dos soldados da paz portimonenses desmultiplicam-se no âmbito da pandemia, passando pelo atendimento da Linha Municipal “Proteção 24”, que agora serve também de linha de apoio à Covid-19 no concelho, pelo transporte de casos positivos para as unidades hospitalares, bem como para a realização de testes, apoio aos lares e demais estruturas residenciais de grupos vulneráveis no âmbito da saúde pública, apoio técnico e logístico à montagem e operacionalização do hospital de campanha estabelecido no Portimão Arena, e pelas dezenas de ações de descontaminação de risco biológico para repor a normalidade de instalações contaminadas, sem esquecer o apoio às equipas de vacinação nos lares do concelho, tudo isto em aditamento à reconhecida resposta de excelência no âmbito da proteção e socorro.
 
Importa ainda destacar o valioso trabalho que a Associação Humanitária de Bombeiros, através do setor de saúde do Corpo de Bombeiros de Portimão, tem desenvolvido em articulação com o Serviço Municipal de Proteção Civil para assegurar o aprovisionamento de material e equipamentos de proteção individual (EPI) no âmbito do coronavírus, viabilizando uma gestão integrada e eficiente da reserva estratégica municipal.