• Seminário EDUCAR...o Quê, Como e Onde?

    A Não Perder

    Seminário EDUCAR...o Quê, Como e Onde?

    Ler mais

  • Música p’ra nanar na Biblioteca

    A não perder

    Música p’ra nanar na Biblioteca

    Ler mais

  • Ilustres desconhecidos | Concerto para Piano de Joly Braga Santos

    A não perder

    Ilustres desconhecidos | Concerto para Piano de Joly Braga Santos

    Ler mais

  • A não perder

    Ateliêr Grandes e Pequenos “A última paragem" de Matt de la Peña

    18 de janeiro

    Esta viagem, cheia da energia de uma cidade movimentada, dá relevo a um olhar maravilhoso, que só pode ser partilhado entre avós e netos, ganhando vida através da escrita vibrante de Matt de la Peña e das ilustrações radiantes de Christian Robinson.

  • A não perder

    Músicas às Terças | Audições comentadas por João Miguel Cunha

    Janeiro a março 2020

    De forma a abordar temas que despertem o público para uma audição mais consciente da música, João Miguel Cunha propõe-se comentar semanalmente obras de grandes compositores, com o suporte de vídeo e áudio. Os assistentes serão exortados a colaborar, colocando perguntas ou expressando ideias ou emoções, no sentido de se criar uma verdadeira tertúlia.

  • A não perder

    Histórias na Quinta

    25 de janeiro

    Como novidade nos ateliês, a Quinta Pedagógica irá iniciar uma nova atividade de sábado, as “Histórias na Quinta”, onde a Biblioteca Municipal vem à Quinta ler histórias.

  • A não perder

    Clube de Escrita Criativa para Jovens

    24 janeiro, 21 fevereiro e 6 e 20 de março 2020

    Este clube de escrita criativa tem como objetivo fomentar desde cedo nos jovens o prazer pela escrita. Será um espaço de troca de experiências e criações literárias em que o gosto pela leitura será também bem marcado.

  • A não perder

    Exposição da 19ª Corrida Fotográfica de Portimão

    7 de dezembro a 12 de abril 2020

    A exposição dos trabalhos premiados da 19ª Corrida Fotográfica de Portimão, maior maratona fotográfica a sul do Tejo – bem como a entrega dos prémios aos vencedores, está marcada para sábado, dia 7 de dezembro, às 17h00, no Museu de Portimão e estará integrado no programa oficial das Comemorações do Dia da Cidade de Portimão.

  • A não perder

    Música p’ra nanar na Biblioteca

    8 fevereiro, 14 março, 23 maio e 13 junho

    Nestas sessões de música pretende-se proporcionar à criança momentos lúdicos que o irão preparar para futuramente entender melhor a música, expressando as suas próprias ideias musicais de forma autónoma e independente.

  • A não perder

    Exposição "Estuários" de Arlindo Arez

    Até 23 de fevereiro

    Nesta exposição, o público tem a oportunidade de experienciar o trabalho desenvolvido recentemente por Arlindo Arez, artista conterrâneo e contemporâneo, de reconhecimento internacional. O tema da exposição - ESTUÁRIOS - pretende enquadrar estes trabalhos, abstratos, por conceção, numa linhagem histórica de pintura de paisagem, reinterpretada, como é claro, num registo identificável numa corrente de Expressionismo Abstrato.

  • A não perder

    Em janeiro na Casa Manuel Teixeira Gomes

    11 a 31 de Janeiro

    Em janeiro assinala-se na Casa Manuel Teixeira Gomes o bicentenário do nascimento do Báb - uma das figuras centrais da Fé Bahá'í - que preparou o mundo para a vinda de Bahá'u'lláh, o prometido de todas as épocas. Em apenas 6 anos, o impacto que a Sua vida e obra geraram foi tal que, 200 anos depois, milhões de pessoas no mundo inteiro desejam celebrar e homenagear a Sua vida e Missão.|| Consulte também a restante programação.

  • A não perder

    Hora de Conto com Autores “A aventura da pulguinha Aurora”

    1 de fevereiro

    Aurora é uma pequena pulga que se perde dos seus pais e embarca numa aliciante aventura para encontrar o caminho de volta a casa. Junta-te a ela nesta viagem e ajuda-a a decifrar o enigma que a levará ao encontro da sua família.

  • Ateliêr Grandes e Pequenos “A última paragem
  • Músicas às Terças | Audições comentadas por João Miguel Cunha
  • Histórias na Quinta
  • Clube de Escrita Criativa para Jovens
  • Exposição da 19ª Corrida Fotográfica de Portimão
  • Música p’ra nanar na Biblioteca
  • Exposição
  • Em janeiro na Casa Manuel Teixeira Gomes
  • Hora de Conto com Autores “A aventura da pulguinha Aurora”

A Comissão Municipal de Proteção Civil realizou na passada quarta-feira, 6 de dezembro, um balanço à atividade desenvolvida durante o Verão, num período estival que se iniciou em junho e se estendeu até novembro, face às condições propícias ao afluxo turístico na Região e às condições favoráveis à ocorrência e rápida propagação de incêndios rurais, e aprovou o Plano de Atividades para o próximo ano 2018.

A Autoridade Municipal de Proteção Civil, na pessoa da Senhora Presidente da Câmara Municipal, Isilda Gomes, presidiu, desta forma, ao fórum de coordenação institucional em matéria de proteção civil no concelho de Portimão, que este ano reuniu quatro vezes, uma das quais, e pela primeira vez, extraordinariamente aquando da declaração, em agosto passado, pelo Governo, da situação de calamidade para todos os concelhos com elevado risco de incêndio florestal, e que conduziu, na altura, à adoção imediata de 14 medidas preventivas suplementares no âmbito municipal.

Da extensa ordem de trabalhos destaca-se o balanço do Período Crítico da Defesa da Floresta Contra Incêndios (que este ano decorreu entre 22 de junho e 23 novembro) pela Subcomissão Permanente criada para acompanhar este risco específico, que apurou, à semelhança dos últimos anos, um conjunto de lições aprendidas, promovendo uma melhoria contínua do sistema local de proteção civil. Mereceu, ainda, realce neste balanço a utilização de máquinas de rasto em complemento ao trabalho realizado pelos diversos agentes de proteção civil e entidades cooperantes, desde a prevenção ao combate, à capacidade logística e de sustentação das operações de proteção e socorro no nível municipal, à capacidade e prontidão com que foi prestado apoio às ocorrências mais significativas que se registaram na Região, e em especial no Centro-Norte do País.

Segundo os indicadores de desempenho, num ano atípico em que a severidade meteorológica acompanhou os piores anos (2012, 2005 e 2003), e em que se registaram 77 ocorrências relacionadas com incêndios em espaços naturais, apesar do aumento de 16% nas ocorrências, verificou-se uma área ardida muito menor, i.e, das 28 ocorrências de incêndio rural com intervenção, resultaram 20,9 ha em que mais de 95% são matos/incultos. Os falsos alarmes continuam a crescer de ano para ano, e este ano representaram 52% das ocorrências registadas. O conceito de operação instituído no município desde 2014 permitiu que os meios de resposta saíssem numa média de 2 minutos e 43 segundos após alerta e que numa média 9 minutos e 38 segundos estavam no local da ocorrência. Mostra também que as ocorrências foram resolvidas numa média de 30 minutos e 46 segundos após o seu início, muito abaixo dos objetivos nacionais.

No decorrer do fórum foram, de igual modo, apresentadas propostas concretas de melhorias que serão incorporadas num Plano de Atividades para 2018, que sob proposta do Comandante Operacional Municipal, acolheu anuência unânime de todos os membros da Comissão. O documento que se encontra disponível online (https://issuu.com/cm_portimao/docs/plano_de_atividades_de_prote____o_c)  está dividido em quatro vetores, nomeadamente Operações, Planeamento, Logística e Sensibilização/Informação Pública, realçando-se que, em 2018, a prioridade irá para a defesa da floresta contra incêndios.

Por último, foi apresentado, pelo Serviço Municipal de Proteção Civil, e aprovado pela Comissão, o calendário de exercícios de teste ao Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Portimão que inclui um exercício inicial de decisão sobre Intempéries (na modalidade Table-Top Exercise – TTX), seguido de um exercício de posto de comando de um Grande Incêndio Florestal (na modalidade Command Post Exercise – CPX) e o processo culminará com um mega exercício de Sismo/Tsunami mobilizando meios reais (na modalidade LIVEX), e que permitirá testar a resposta da estrutura municipal de proteção civil a diferentes catástrofes.

0
0
0
s2sdefault