Câmara Municipal de Portimão “combate” Lagarta do Pinheiro

Com o objetivo de prevenir e controlar o desenvolvimento da Thaumetophoea pityocampa, vulgarmente conhecida como “Lagarta do Pinheiro ou Processionária”, nos pinheiros existentes em escolas e espaços públicos do município, a Câmara Municipal de Portimão efetuou, pelo segundo ano consecutivo, uma campanha de prevenção à formação de ninhos com uma moderna técnica de combate a lagarta do pinheiro "processionária".


Tendo em conta que a Lagarta do Pinheiro pode afetar a saúde pública, a Câmara Municipal de Portimão realiza anualmente uma campanha de combate a essa praga, que consiste numa injeção de um inseticida em todos os pinheiros localizados nas Escolas de Portimão (Quatro Estradas, Vendas, Coca Maravilhas, Chão das Donas, Major David Neto, Jardim de Infância Portimão Nº 4 do Fojo e Centro Escolar do Pontal), pretendendo, assim, contribuir para o controlo da Processionária-do-Pinheiro.

A Lagarta do Pinheiro é um inseto desfolhador que ataca pinheiros e cedros. Embora não cause a morte das árvores, os seus sucessivos ataques e desfolhas muito severas levam ao enfraquecimento das mesmas e à sua predisposição a outros agentes secundários, podendo levar à morte.

A Lagarta, a partir do 3º estádio, no inverno, possui pelos urticantes que causam alergias na pele, globo ocular e aparelho respiratório. Dependendo da sensibilidade de cada pessoa, estes sintomas poderão manifestar-se na forma de urticária, irritações nos olhos e dificuldade em respirar.

De forma a minimizar os efeitos produzidos após o contacto com a lagarta, recomenda-se o seguinte:
 - Nas escolas e outros estabelecimentos onde existam pinheiros, impedir o acesso das crianças à zona de árvores afetadas. Em caso de aparecimento de sintomas de alergia, deverá ser consultado de imediato o posto médico mais próximo;
 - Evitar passar ou levar a passear os animais de estimação em locais de pinhal durante os meses de fevereiro a maio. O contacto dos cães com esta praga, “Lagarta do Pinheiro”, produz um efeito tóxico, que provoca de imediato um grande inchaço, acompanhado de dificuldade respiratória. O cão que apresente estes sintomas deve ser levado e observado pelo médico veterinário.

 

 

Email

0
0
0
s2sdefault