Portimão faz balanço positivo da participação no Exercício "A Terra Treme"

Mais de 10.000 participantes, 25 estabelecimentos de ensino evacuados e teste sonoro à primeira sirene do futuro sistema de aviso para o risco de Tsunami foram os eventos mais expressivos da participação do Município de Portimão no exercício público de âmbito nacional “A Terra Treme”.

 

O Executivo Municipal que acompanhou conjuntamente com o Serviço Municipal e os Agentes de Proteção Civil, o desenrolar do exercício de evacuação no Centro Escolar do Pontal, tiveram oportunidade de assistir de perto ao resultado do trabalho de preparação realizado diariamente nas escolas do concelho no âmbito do Programa Municipal de Sensibilização “A Escola e os Riscos… Preparar para Proteger!”, constatando que, de forma organizada e serena, em menos de 3 minutos toda a comunidade escolar estava nos respetivos pontos de encontro.

No final, Isilda Gomes entregou kits de emergência infantil e pediu às crianças de “transportassem” a mensagem para o seu agregado familiar, assegurando que os mesmos sejam replicados para cada membro da família.
Paralelamente, à hora do exercício (11h05) para assinalar o momento do evento juntou-se este ano ao habitual toque da sirene dos Bombeiros o som da primeira de várias sirenes do futuro sistema de aviso à população para o risco de tsunami. Este equipamento, cedido gratuitamente ao Município de Portimão pela empresa AQUECIND, tem sido alvo de vários testes ao seu funcionamento e resiliência, sendo monitorizado, ao longo das 24 horas, pelo Centro Municipal de Proteção Civil e Operações de Socorro. Este último teste, que se afigurou fundamental para perceber a adequabilidade e área de influência/propagação do som no pior cenário (vento do quadrante oeste) aferindo o estudo apresentado pela empresa e identificando os aspetos a aperfeiçoar em função da finalidade a que se destina este projeto pioneiro na região.

A iniciativa local visa corresponder ao desafio de “avisar”, na sequência de um alerta de tsunami pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, todos quantos se encontrem permeáveis a este risco e os próximos passos serão:
• Instalar sinalética universal nos locais de risco e identificar as acessibilidades a zonas seguras para a população, com base no Estudo de Risco Sísmico e Tsunami;
• Ampliar a rede de sirenes por forma a abranger todas as áreas de risco no concelho (ver mapa foto em anexo);
• Incluir a rede satélite como redundância à ligação GPRS e ligação por frequência rádio;
• Desenvolver ações de sensibilização dirigidas à população das áreas de risco e unidades hoteleiras/restauração;
• Produzir produtos informativos em várias línguas com orientações para a população e turistas;
• Realizar exercícios específicos para o Risco de Tsunami envolvendo a população das áreas inundáveis.

 

0
0
0
s2sdefault