Queimas e queimadas proibidas até domingo 31 de março

Na sequência do Despacho do Governo, até ao próximo domingo, 31 de março, é proibida a realização de queimas e queimadas.

Na sequência do Despacho exarado esta quarta-feira, 27 de março, por Suas Excelências o Ministro da Administração Interna e o Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, que declara a Situação de Alerta para o período compreendido entre 27 e 31 de março de 2019, para a globalidade do território de Portugal Continental, e no âmbito da Lei de Bases de Proteção Civil, a Comissão Municipal de Proteção Civil de Portimão, reuniu esta quinta-feira de manhã, 28 de março, nas instalações do Centro Municipal de Proteção Civil e Operações de Socorro de Portimão, para análise de risco no território municipal e rever as Medidas Operacionais de Antecipação, já entretanto implementadas desde sábado passado no Município pelo Serviço Municipal de Proteção Civil.

Neste fórum, que contou com a participação dos diferentes Agentes de Proteção Civil e Entidades Cooperantes, foi analisada a avaliação do risco já realizada e apresentada pela estrutura municipal de proteção civil, a qual considerou as previsões meteorológicas previstas pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, a situação operacional atual no concelho e na região, destacando-se a ausência de qualquer ocorrência relacionada, e as medidas operacionais de antecipação que automaticamente foram implementadas no terreno aquando da elevação do Estado de Alerta Especial (EAE) do Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro (SIOPS) para o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) para o nível amarelo, no passado dia 25 de março.

Neste sentido, e de acordo com os critérios gerais e específicos de ativação, constantes do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Portimão, a Comissão entendeu que não se afigurar a necessidade, no momento, de ativar o Plano, reforçando, no entanto, a monitorização por forma a acautelar uma eventual alteração da situação, uma vez que todos os mecanismos de resposta, assistência e sustentação logística das operações estão mobilizados ou com grau de prontidão elevado.

De referir que desde a passada segunda-feira foram implementadas as seguintes medidas no concelho:

• Reforço do dispositivo de resposta do Corpo de Bombeiros, assegurando o empenhamento de 25% do seu efetivo total e ativação do Destacamento Sazonal da Senhora do Verde;
• Pré-posicionamento de meios técnicos e recursos humanos em locais estratégicos do concelho, nomeadamente equipas de intervenção e máquinas de rasto;
• Reforço das ações de vigilância e sensibilização pelos Sapadores Florestais do Município e demais Agentes da Defesa da Floresta Contra Incêndios (DFCI), sob coordenação da GNR, promovendo uma deteção precoce de incêndios nascentes e dissuasão de comportamentos de risco;
• Incremento da capacidade de monitorização e despacho de meios na Sala de Operações e Comunicações do Centro Municipal de Proteção Civil e Operações de Socorro (CMPCOS);
• Aumento da capacidade de reconhecimento, avaliação, gestão das operações e apoio à decisão, com mobilização de meios e recursos de comando e controlo e apoio técnico;
• Aumento da prontidão dos meios de sustentação logística das operações, através da Associação Humanitária de Bombeiros, Corpo Nacional de Escutas e Cruz Vermelha Portuguesa;
• Preparação das Zonas de Concentração e Apoio à População (ZCAP) pela Ação Social da Câmara Municipal em articulação com a Rede de Emergência Social do Município;
• Envolvimento das Juntas de Freguesia e dos Oficiais de Segurança Local no âmbito dos Programas “Aldeia Segura” e “Pessoas Seguras”;
• Ativação do Aeródromo Municipal de Portimão, enquanto Centro de Meios Aéreos alternativo para o Dispositivo especial de combate a incêndios rurais (DECIR);
• Articulação com os responsáveis das redes elétricas, estradas e comunicações, obviando a recuperação da normalidade em caso de incêndio.

O Município de Portimão informa e reafirma desta forma que, de acordo com o Despacho governamental, e independentemente do nível de risco de incêndio, até ao próximo dia 31 de março, não é permitido realizar queimas ou queimadas em todo o território continental.

Em caso de incêndio os munícipes devem ligar de imediato para o 112.

O Serviço Municipal de Proteção Civil está ao dispor para quaisquer esclarecimentos adicionais, 24 horas por dia, através da Linha Municipal “Proteção 24”: 808 282 112.

 

 

Email

0
0
0
s2sdefault